sexta-feira, 23 de outubro de 2009

Paloma Garcia, atleta PPP/IMG, brilha no Parapan Juvenil na Colômbia

Comente!

Ontem, dia 22 de outubro, se encerraram em Bogotá, na Colômbia, os Jogos Parapan-Americanos Juvenis. A nova geração de atletas brasileiros brilha forte, conquistando 80 medalhas de Ouro. No total foram 133 medalhas, o que garantiu ao Brasil o título de campeão geral do quadro de medalhas. Os atletas da natação conquistaram 55 medalhas, sendo 25 de ouro. A nadadora PPP/IMG Paloma Garcia, de 16 anos, foi destaque no Parapan e em reportagem publicada no website do Comitê Paraolímpico Brasileiro (CPB).
A primeira escala rumo aos Jogos Paraolímpicos do Rio de Janeiro, em 2016, foi cumprida com sucesso. A delegação brasileira que participou dos Jogos Parapan-Americanos Juvenis em Bogotá, na Colômbia, volta para casa com o status de campeã geral do quadro de medalhas, com nada menos que 133 medalhas.
Destas, 80 foram de ouro, 39 de prata e 14 de bronze. O México, vice-campeão geral, subiu um maior número de vezes ao pódio (141), mas obteve 29 ouros a menos.
A competição reuniu durante cinco dias na capital colombiana 600 atletas dos 13 aos 21 anos de 14 países em nove modalidades. O Brasil contou com 90 representantes. Atletas dos nove esportes em disputa vão retornar ao Brasil, na madrugada de sexta-feira (23) para sábado com pelo menos uma medalha na bagagem.

Paloma brilha aos 16 anos

Depois de conquistar quatro medalhas na piscina do imponente Complexo Aquático do Parque Símon Bolívar, a paulista Paloma Garcia tem dois objetivos em mente. Um a curto prazo: comer uma bela macarronada com almôndegas preparada especialmente pela mãe. Outro a média prazo: participar dos Jogos Paraolímpicos do Rio de Janeiro, em 2016.
Em sua primeira competição internacional, faturou quatro medalhas, sendo duas de ouro e duas de bronze. “Foi a primeira vez que viajei sem a companhia da minha mãe. Bateu a saudade diversas vezes, mas consegui controlar e fiz bons resultados”, disse Paloma, de 16 anos. Ela foi uma das atletas que mais ganharam medalhas na natação dos Jogos Parapan-Americanos Juvenis em Bogotá: campeã nos 150m medley e nos 100m, na classe S4.

Ao todo, a natação brasileira acumulou 55 medalhas, sendo 25 de ouro.

“Foi um desempenho espetacular”, vibrou Andrew Parsons, presidente do Comitê Paraolímpico Brasileiro. “Mostramos que temos um potencial enorme a ser desenvolvido em várias modalidades, o que nos deixa muito confiantes para os Jogos Parapan-Americanos de Guadalajara, em 2011, os Paraolímpicos de Londres, no ano seguinte, e principalmente para o Rio de Janeiro, em 2016”, vislumbrou, em entrevista durante cerimônia de encerramento em Bogotá.
O atletismo verde-amarelo volta para casa com 40 medalhas de ouro. Duas delas foram conquistadas logo no primeiro dia dos Jogos.
O tênis brasileiro despediu-se de Bogotá com dois ouros e duas pratas. Os ouros vieram com a pernambucana radicada em Brasília, Natalia Mayara. Ela foi campeã no individual feminino e nas duplas mistas, ao lado do paulista Pedro Rocha.
O tênis de mesa foi o campeão geral da competição com 10 medalhas de ouro.
Não fosse uma grande zebra, o Brasil também voltaria para casa com o ouro no goalball. Depois de golear a Argentina na primeira fase por 11 a 1 e 12 a 2, o time verde-amarelo perdeu na final por 5 a 4. O potiguar Romário foi o artilheiro da competição, com 53 gols.
Já no futebol de sete (paralisados cerebrais) o Brasil foi campeão em cima da Argentina. As duas equipes chegaram ao último jogo invictas e com um histórico de goleadas. Os hermanos entraram em campo com a vantagem do empate, porque marcaram cinco gols a mais que os brasileiros. O primeiro tempo terminou 2 a 1. A partida permaneceu assim até quando faltavam três minutos para o apito final. Brasil, campeão, 5 a 2 na Argentina.
Wilton Muniz (IBDD) conquistou o ouro no judô na categoria até 73 quilos. O carioca Isaque dos Santos (IBDD) vai levar para casa a prata (até 60 quilos). A paulista Vitória Almeida, da Caira-MS, também foi vice-campeã, na categoria livre. As lutas foram disputadas no Palácio de los Deportes, no Centro de Alto Rendimento em altitude da Colômbia.
O mineiro Anderson da Silva Figueiredo (Virtus) vai voltar para Uberlândia, no Triângulo Mineiro, com a medalha de ouro na competição de halterofilismo do Parapan. Em sua primeira participação em competições internacionais, superou o venezuelano Javier Diego Rodriguez, ao levantar 80 quilos. Ele participou da categoria até 60kg.
No basquete em cadeira de rodas masculino, o Brasil levou a prata ao perder para a Argentina por 61 a 49.

País Ouro Prata Bronze Total
1) Brasil 80 39 14 133
2) México 51 47 43 141
3) Argentina 48 38 25 111
4) Colômbia 34 35 33 102
5) Venezuela 25 37 22 84
6) Estados Unidos 24 13 7 44


Fonte: Media Guide Comunicação/Assessoria de Imprensa do Comitê Paraolímpico Brasileiro
Na Colômbia: Daniel Brito ( daniel.brito@cpb.org.br ).
Foto: Beto Monteiro
www.cpb.org.br

DEFICIENTE ALERTA foi criado para orientar,educar,protestar e ajudar todos com deficiência. www.deficientealerta.blogspot.com

0 comentários:

Postar um comentário